Drenagem linfática: o que é, como fazer, preço

Publicado por:  Aline O. de Almeida

A drenagem linfática manual (DLM) é uma técnica de massagem corporal que ajuda na circulação e expulsão de substâncias e microorganismos que não são úteis ao corpo, por exemplo, a linfa. Com um procedimento leve, prazeroso e relaxante, que estimula o sistema linfático.

Será que uma massagem é tão bom para nosso organismo? Por incrível que pareça é sim. Se você não sabe o que é a drenagem linfática ou tem dúvidas sobre os benefícios que ela oferece à saúde, acompanhe este texto antes de agendar a sua terapia.

Este artigo procura esclarecer várias questões sobre a drenagem linfática para que você saiba qual é a importância dessa terapia ocupacional para o seu organismo e quais são os benefícios para saúde.

Para isso, usaremos 4 palavras técnicas, que infelizmente são inevitáveis, pois procuramos sempre facilitar a compreensão evitando termos desconhecidos, mas dessa vez não foi possível.

Então, separamos esta parte inicial do artigo para definir algumas dessas palavras. Isso irá facilitar a leitura. As definições são do dicionário online do Google com adaptação nossa, vamos lá?

  • Linfa: “líquido orgânico originado do sangue que circula nos vasos linfáticos e transporta glóbulos brancos.”
  • Linfonodo: órgãos espalhados pelo corpo que se ligam ao sistema linfático.
  • Edemas (inchaço): retenção de líquido no tecido.
  • Sistema linfático: vaso por onde circula a linfa.

Além disso, para facilitar a leitura do artigo, separamos os seguintes temas:

  • Como é feito a drenagem linfática?
  • 7 tipos de edemas tratados com drenagem
  • Drenagem linfática para grávidas
  • Drenagem linfática para TMP
  • Benefícios da DLM
  • Dúvidas sobre a drenagem linfática

Como é feito a drenagem linfática?

A drenagem linfática é feita com uma massagem leve em regiões do corpo, ou seja, nada de pressão forte, os movimentos são suaves e precisos.

O procedimento deve ser sem pressão forte, pois os linfonodos estão na segunda camada da pele, no que se chama de derme, onde se encontra o sistema linfático. Portanto, uma massagem incorreta com muita pressão pode causar lesões.

Durante o procedimento não se usa cremes, porque ele desliza e atrapalha a movimentação das linfas, no entanto, há outras técnicas de massagem que se usa cremes como, por exemplo, a massagem drenante.

Para se chegar ao resultado esperado, divide-se a região massageada em 3 partes:

  • parte proximal: onde se inicia a massagem
  • parte média: segunda parte da massagem
  • parte inferior: parte final da técnica na área determinada.

A movimentação leve é feita umas 3 vezes em cada parte, isto é:

  • 3 vezes na parte proximal
  • 3 vezes da parte média até a proximal
  • 3 vezes da parte inferior até a proximal

Isso é feito até que a linfa seja levada até o linfonodo.

7 tipos de edemas tratados com drenagem

A drenagem linfática pode ajudar bastante no controle do desconforto e no controle de inchaços, abaixo listamos 7 tipos de edemas que podem ser tratados com a drenagem linfática:

  • Edema pré-menstrual: mudanças hormonais ocasionadas pela aproximação do ciclo menstrual pode causar inchaços e sensação dolorosa nas mamas.
  • Edema gravídico: mudanças fisiológicas no corpo da mulher durante a gestação é o causador de dores e desconfortos.
  • Edema nutricional: a falta de proteínas é o causador deste edema, que pode ser tratado com drenagem linfática, mas o paciente deve fazer um acompanhamento nutricional para fazer uma reeducação alimentar que supra a carência de proteínas.
  • Edemas traumáticos: as lesões traumáticas causam ruptura nos vasos sanguíneos e linfáticos que criam hematomas. A drenagem torna o desaparecimento deles mais rápido, evitando a inflamação (encapsulamento) e a fibrose, que pode causar vários danos.
  • Edema hepático: nestes casos a drenagem deve ser feita como terapia acompanhada pelo médico, pois deve-se acompanhar a formação desses edemas pela pressão da veia aorta.
  • Edema iatrogênico: o uso de remédios como anticoncepcionais e alguns anti-inflamatórios podem aumentar a pressão capilar, a drenagem ajuda na eliminação do excesso de líquido gerado por isso.
  • Edema em queimaduras: este edema está relacionado à vasodilatação, causada pela elevada temperatura. Neste caso a drenagem linfática ajuda no processo de cicatrização.

Com a apresentação desses edemas foi possível identificar alguns dos benefícios que a drenagem linfática oferece ao paciente. Agora, daremos alguns casos e os benefícios ligados à adoção da massagem linfática. Acompanhe:

Drenagem linfática para grávidas

O período de gravidez é o que mais causa grande mudanças fisiológicas no corpo da mulher, pois é o momento de acolher uma vida que se desenvolverá no ventre, por isso, há mudanças nos sistemas:

  • renal
  • endócrino
  • reprodutor
  • respiratório
  • dermatológico
  • cardiovascular
  • gastrointestinal
  • musculoesquelético.

Ou seja, há mudanças praticamente em todo o corpo da mulher: o útero aumenta, as mamas também, a produção hormonal é alterada, a produção de urina, aumento de apetite e sede, aumento da pressão nas veias, etc.

O aumento da pressão nas veias pode causar edemas, que pode afetar cerca de 80% das gestantes, segundo dados do artigo acadêmico Efeitos da técnica de drenagem linfática manual durante o período gestacional: revisão de literatura escrito por pesquisadores da USP.

Geralmente, os edemas tendem a diminuir após o parto, mas alguns dele causam grandes desconfortos. Os tratamentos recomendados são terapias com medicamentos e sem medicamentos. É aí que entra a drenagem linfática para gestantes.

Ela é um tratamento sem medicamento que visa diminuir e controlar a formação de edemas nas grávidas. Trocando em miúdos, a drenagem linfática para grávidas diminui o inchaço e o desconforto gerado pelas mudanças fisiológicas.

Drenagem linfática para TPM

A drenagem linfática pode ajudar você a reduzir os sintomas do período pré-menstrual como:

  • dor nos seios
  • inchaço do abdômen
  • dores nos seios
  • dor pélvica

Além de ser relaxante muscular e ter efeito anestésico, o que dá uma sensação agradável e te afasta da enxaqueca e outras dores. Isso quer dizer que se você sofre com essas dores e incômodos, agora você já pode mudar essa situação para ter uma vida melhor.

Benefícios da Drenagem Linfática

Você pode ver alguns casos em que a drenagem linfática oferece bons resultados com tratamento complementar. Agora vamos listar resumidamente os benefícios da técnica:

  • Reduz estresse e sintomas da TPM.
  • Combate a celulite e a gordura localizada.
  • Relaxante muscular.
  • Tem efeito anestésico.
  • desintoxicação do organismo.
  • Ajuda no sistema imunológico.

Dúvidas sobre a drenagem linfática

Grávidas podem fazer drenagem linfática?

R: sim, podem desde que seja a drenagem manual.

Pode se fazer drenagem linfática pós-parto?

R: deve se esperar pelo menos três meses após o parto para realizar a terapia linfática.

A drenagem emagrece?

R: não, ela diminui as medidas, elimina o inchaço e auxilia na eliminação das linfas.

A drenagem linfática tem cobertura dos planos de saúde?

R: Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), depende. A drenagem linfática é obrigatória quando indicada para tratamento do mau funcionamento da circulação linfática, causadas por doenças ou em consequências delas. Já quando é um tratamento estético a cobertura não é obrigatória.

A drenagem linfática pode ajudar com a celulite e a gordura localizada?

R: Sim, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a drenagem mecânica pode ajudar no tratamento de celulite e da gordura localizada.

Ajuda com a TPM?

R: Sim, veja o porquê mais acima, neste artigo.

Conclusão

Com isso, nós pudemos apresentar um pouco mais sobre a drenagem linfática, esperamos que possa aproveitar essas informações para ter um bem-estar de vida. Por isso, marque sua consulta com a gente por aqui para aproveitar todos os benefícios da técnica fisioterapêutica.


Comentarios


Nos envie uma mensagem